sábado, 9 de novembro de 2013

A FORÇA DA UNIÃO OU A UNIÃO FAZ A FORÇA

Há muitos anos atrás, quando eu era criança e andava na
Escola Primária (hoje, Básica), fui "tocada" por um texto que fazia parte do livro de Língua Portuguesa.  Este contava a história de uma linda papoila que, vaidosa, vivia afastada de todas as plantas que pudessem, de alguma forma, encobrir ou ofuscar a sua beleza.
Não muito longe, ondulando ao sabor do vento, encontrava-se uma seara loira, toda ela pontilhada de vermelho.  
Estes pequenos pontos  mais não eram do que  uma enorme quantidade de papoilas vermelhas que, embora não tão belas como a sua prima, cresciam seguras e fortes, sob a proteção da seara.
Certo dia, o céu encheu-se de nuvens e o vento rugia com violência. Os animais refugiaram-se nas suas tocas e abrigos, as árvores gemiam e a seara convulsionava enlouquecida, enfrentando, numa luta desigual, a fúria dos elementos.
Por fim, a chuva parou, o vento amainou e a nuvens negras afastaram-se, deixando que tímidos raios de sol viessem aquecer e doirar a seara. No meio desta, as papoilas estavam a salvo, ainda que um pouco descompostas, e tentavam recuperar a dignidade.
Foi então que viram, para consternação geral, que da bela e orgulhosa papoila restava apenas um pequeno caule decepado e pétalas destroçadas que corriam em todas as direções.
Nesses tempos, era vulgar que todas as histórias terminassem com uma pequena sentença, a que se dava o nome de Moral da História e o desta era o seguinte: A União faz a Força.
 
Muitos anos mais tarde, numa altura muito conturbada da
minha vida, em que fui obrigada a tomar decisões importantes e fazer mudanças radicais, necessitei profundamente dessa Força que nos é dada pela União.

E senti-a, senti que esta me rodeava, protegendo-me, dando-me coragem e permitindo-me começar de novo.
Esta força foi-me dada por todos aqueles que gostam de mim, os de cá e os de "lá". 
Sempre que me sentia confusa, triste ou amedrontada, bastava-me fechar os olhos e sentia-me "transportada" para uma clareira, numa floresta, onde me encontrava no meio de um círculo de pessoas que gostavam de mim.  Não conseguia ver os seus rostos, mas sentia o seu amor e a sua proteção.
"Regressava", então, revigorada, sabendo que nada havia a temer e que, por mais difícil que fosse a minha luta, estaria sempre protegida e acabaria por conseguir vencer todos os obstáculos.

A origem e o objetivo deste blogue prendem-se exatamente com estas duas questões: A União e a Força.
Todos nós precisamos, ocasionalmente, por razões mais, ou menos, graves, de sentir que não estamos sós, que temos ao nosso lado pessoas que gostam de nós e que nos podem ajudar com o seu estímulo, apoio, carinho (União), a que ganhemos o balanço e a coragem para enfrentar os desafios que a vida nos propõe.

Este blog é, portanto, um espaço de interajuda.  O lugar onde podem vir partilhar as situações que vos angustiam, sejam elas pessoais, de amigos ou de familiares, para que, estou certa, o grupo que irá nascer daqui, se una rezando, enviando energia positiva, luz e amor, para todos os que dele necessitarem.
Não se pretende, aqui, invadir a privacidade de ninguém e, portanto, aquele que necessita de ajuda será apenas identificado pelo nome próprio e pelo tipo de problema que está vivendo, qualquer que ele seja.
Tanto pode ser uma questão de desemprego ou falência, como um problema de saúde, espiritual, sentimental, emocional ou familiar.
No blog existe um formulário de contacto. Nele poderão colocar a vossa questão e enviá-la para o meu email.  
Posteriormente,  eu farei a partilha da mesma no blogue, sem fornecer nenhum pormenor que possa identificar ou invadir a privacidade de quem a coloca, a não ser que o mesmo o solicite e/ou autorize.
Este blog é como que um Grupo de oração virtual.
Poderão colocar-me a questão:  Mas eu não sou religioso/a, qual é o interesse que isso tem para mim?
Respondo eu: - Nem precisa ser. Pode ser ateu, agnóstico, cristão, budista, judeu, místico ou outra coisa qualquer. A única coisa que lhe é exigida é que goste dos seres humanos e que queira, de alguma forma, contribuir para que nos unamos, num Grupo de Força, que gere "Energia", através dos pensamentos, sentimentos, intenções e orações, em prol daqueles que delas necessitam (que pode ser cada um de nós).
Poderão dizer-me: - Que disparate, como é que pessoas que nem se conhecem podem ajudar alguém a quem também nunca viram, ou conheceram?
Respondo eu: O que o/a impede de tentar? A descrença no poder da mente, da energia ou da oração? Pois, se dúvida desse poder, nada melhor que testá-lo.

Assim, sempre que for partilhada uma Missão - Causa ou Ação, será pedido que a determinada hora, de determinado dia, rezem, acendam uma vela, tenham um pensamento positivo, ou qualquer outra forma escolhida, por cada um dos elementos do grupo, com que mais se identifique ou considere mais adequada, para que se crie uma corrente de energia que envolva aquela pessoa, ou pessoas,  e a situação em causa.

Desde os tempos mais remotos que as pessoas se unem para enfrentar as adversidades e, também, para comemorar os momentos felizes. Ainda que que cada povo, tribo ou família possa ter diferentes formas de o fazer, no final, o que interessa é o sentimento profundo que a todos envolve.
Quando estamos assustados, tristes ou angustiados ou, inversamente, apaixonados, emocionados ou felizes, temos tendência a dar as mãos ou a abraçar-nos.  
É esse dar de mãos e esse abraço que se pretende fazer aqui, ainda que de uma forma virtual, ainda que entre desconhecidos.  O calor e a energia desse abraço e desse dar de mãos virtual terá uma força e uma unidade que, não tenho dúvida, irá ser sentida por aquele, ou aqueles, que precisam de ajuda.


A propósito disto deixo-vos a mensagem especial, que tive para mim, quando consultei o Tarot do dia, no site  da Vanessa de Oliveira

TODOS SOMOS UM

Um antropólogo ocidental estava no Sul da África fazendo um trabalho de estudo comportamental com uma tribo em que havia muitas crianças. Um dia ele decidiu fazer uma brincadeira com elas, pegou uma cesta e encheu-as de doces. Depois disse as crianças:

- Colocarei esta cesta ao pé daquela árvore e quando eu der o sinal a brincadeira começa, o primeiro a chegar na cesta de doces ganhará os doces.

As crianças estavam sentadas e todas concordaram. Então ele deu o sinal de que a brincadeira havia começado.

Tal foi o espanto dele ao ver todas as crianças levantando-se, dando-se as mãos umas as outras e juntas caminhando calmamente até a cesta de doces. Quando chegaram até o pé da árvore passaram a dividir os doces, sentaram em volta deles e comeram juntas.

Então o antropólogo aproximou-se delas e perguntou:

- Porque vocês agiram assim?

E a resposta foi uma:

- UBUNTU

- O que é UBUNTU? Perguntou ele intrigado.

Então uma das crianças respondeu:

- “Eu sou porque nós somos”.

O fato é que não se constrói grandes castelos de um homem só, e nem tampouco qualquer ser que exista sobre a face da terra ou no universo todo está desconectado de outros. É importante você saber relacionar-se, tanto quanto saber ceder e saber dividir. É importante entender que o outro existe e que a palavra EU pode ser trocada por NÓS sem que você se prejudique.

O dia de hoje te convida a viver o UBUNTU em sua vida, a experimentar essa filosofia africana que diz que você só é o que é porque todos existem, tenha certeza de que UBUNTU é um caminho de evolução espiritual e que os que participam dele vivem mais felizes do que os que acreditam que no mundo há de se chegar á frente de todos para ser feliz.

Teu Mestre Espiritual te deseja luz, amor e união!


Dir-me-ão vocês :  Que disparate!!! O Tarot! 
Respondo eu:  - O Tarot, as Runas, os Oráculos, o Xamanismo, o seu Guia Espiritual, o seu Anjo da Guarda, o seu/sua melhor amigo/a, a sua consciência, o pôr ou o nascer do sol, o mar, a natureza, a Bíblia, o seu livro de cabeceira, tudo e todos, nos podem dar coragem, uma resposta, força, luz,..., que nos ajude a vencer obstáculos, a aceitar as situações dolorosas, a reerguer-nos, para tanto basta que o nosso coração esteja aberto a receber ajuda, a "ver" o "milagre", a sentir o pulsar do Universo ou o lado belo da Humanidade.

Foto de - Wild Woman Sisterhood
Neste blogue não existem tabus, tanto falaremos em cristianismo, como em budismo, xamanismo, oráculos, magia, reiki, energia ou humanitarismo. 
Sem tabus, sem pretendermos ser donos de nenhuma verdade, procurando apenas fazer vir ao de cima aquilo que de melhor existe em cada um de nós.
Criando União e Gerando Força


Finalmente, porquê o círculo?



"Em círculo, somos todos iguais. Quando estamos em círculo, ninguém está à sua frente, nem atrás, nem acima e nem abaixo.
Um círculo sagrado é feito para criar Unidade.
O Elo da Vida também é um círculo. Nesse elo há espaço para cada espécie, cada raça, cada árvore e cada planta."
                                                     Dave Chief, Oglala Lakota


4 comentários:

  1. Tê irmiga_maaada!
    Lindíssima proposta. O que acrescentar a um blogue que se propõe ajudar o próximo, reunir forças, doar energia? SUCESSO E VIDA MUIIITO LONGA! Que assim seja, é e será.
    Beijuuss nessa alma iluminada

    ResponderEliminar
  2. Ah, voltei pra dizer que esse antigo formato me agrada muito mais!kkkkkk Inúmeras vezes vou lhe visitar no outro e não consigo deixar meu comentário. E não me pergunte os motivos pois continuo sendo uma BIOS (bichinho ignorante operando o sistema). Bjus

    ResponderEliminar
  3. Parabéns minha querida Té! Acho fantástico esta forma de entreajuda, que na minha opinião sempre foi a melhor forma de conseguirmos estar neste Mundo a ultrapassar as dificuldades que enfrentamos, vamos praticar o "UBUNTU". Beijinhos com carinho

    ResponderEliminar
  4. Feliz em ser a primeira a aderir! Tenho tentado sempre comentar no seu outro blog, mas não consigo, pois os espaços para comentários não aparecem. Acho sua ideia genial! Boa sorte, sucesso e que você possa ajudar a muitos, como deseja. Tudo de bom!

    ResponderEliminar

Os seu comentários, sugestões, pedidos de partilha, etc. são, para além de muito bem-vindos, essenciais para que seja possível atingir os objetivos para os quais este blog foi criado.